SINDICATO DOS TRABALHADORES DO SERVIÇO PÚBLICO MUNICIPAL DE CAMPINAS
SÍGA-NOS
PALAVRA DA DIRETORIA
29/12/2009

Ousar Lutar ...Ousar vencer...Retrospectiva 2009...

Decorrido todo o ano 2009, e toda uma jornada de lutas em que a Diretoria do STMC impulsionou junto a vocês, trabalhador e trabalhadora, o momento é de refletir sobre nossas ações.

Uma preocupação especial deu impulso e norteou os trabalhos de nossa equipe dirigente: devolver a entidade ao trabalhador (a) da Prefeitura Municipal de Campinas.
 
E colhemos os frutos...
 
Cada um de vocês que freqüenta o Sindicato hoje, que participa das plenárias ajudando a construir as propostas de lutas, que comparecem nas assembléias e nos atos no Paço Municipal, que acessam o site (www.stmc.org.br) e deixam sua denúncia, sua opinião sobre o quê vivem no dia-a-dia do trabalho, que celebram junto com amizade e alegria datas comemorativas, que lutam por seus direitos e pela qualidade do serviço público para a população; cada um de vocês nestas ações é o resultado do que a Diretoria mais buscou no momento que assumiu a gestão, em 2007: o retorno do trabalhador para sua entidade de classe.
 
 
Mas ainda há muitos desafios colocados...
 
Sejam nas denúncias dos funcionários fantasmas, dentre outras inúmeras ações judiciais em curso; na luta pelo pagamento correto da sexta parte, dos ‘anuênios’, qüinqüênios; atribuições de aula inadequadas; assédio moral; melhorias nas condições de trabalho;na perseguição ao trabalhador doente, entre muitas outras questões que são verdadeiros desafios, aliados a muitas batalhas a serem travadas.
 
 
Entretanto, é muito importante ter consciência, e compreender que o trabalho da entidade sindical é um trabalho de todos da categoria e não só da diretoria que está na entidade. Esta consciência é que garante a instituição representativa e atuante.
 
Sindicato nas denúncias...
 
Nesta jornada de lutas, foi importante e firme o trabalho de denúncias.
 
Em plena época de combate à dengue, encontramos pneus velhos amontoados nas ARs. Fatos como este devem chamar atenção da diretoria à frente da entidade. Neste sentido, que procuramos agir ao longo destes anos.
 
Em outra ação, estivemos em um posto de saúde e observamos que os trabalhadores são ameaçados por indivíduos anônimos, devido às más condições do local, o que reflete na qualidade de atendimento à população.
 
A existência de comissionados fantasmas na Administração Municipal fez com que o STMC apurasse os nomes e apresentasse denúncia no Ministério Público.
 
A Policlínica 2 exigiu (e ainda exige) do sindicato e dos trabalhadores ações bem estruturadas:  ao longo do ano pressionamos para que o Governo faça algo de vez! Paralisações, ações judiciais e denúncia do Conselho Regional de Medicina povoaram o combate por uma estrutura decente de atendimento e condições de trabalho aos profissionais ali lotados.
 
O segmento dos monitores e agentes de educação infantil lutam pela qualificação e reconhecimento profissional enquanto profissional de educação básica.  
 
Junto com o sindicato, os educadores da Prefeitura Municipal se fazem presente na CONAE (Conferência Nacional de Educação) que terá continuidade neste 2010, em Brasilia, participaremos da elaboração das novas diretrizes da educação nacional.
 
Ainda no setor da Saúde, travamos uma briga grande para denunciar legalidade duvidosa dos convênios Unifesp e SPDM e Hospital Público Complexo Ouro Verde. O Governo Hélio, marcado pelas terceirizações, deve ser desmascarado nos contratos irregulares. Esta é uma luta difícil e em curso. 
 
 
Aposentados e pensionistas são um capítulo a parte...
 
O segmento dos aposentados e pensionistas apresentou uma retomada expressiva na participação da entidade. Uma grande lição para o trabalhador da ativa, que reforça sua percepção de quanto é importante lutar pela extensão dos benefícios. Não é mais possível aceitar que o trabalhador tenha uma perda de mais de 400 reais em seu salário à medida que se aposenta. Podemos afirmar: em 2009 construímos juntos toda a discussão e esta bandeira certamente já é de todos!   
 
 
Campanha Salarial 2009...
 
Provamos a nós mesmos, que juntos podemos mais e melhor. Mais de 5.000 servidores estiveram no fronte de batalha, numa greve histórica de 20 dias. Enquanto Dr. Hélio, que nunca apareceu para falar com seus trabalhadores, oferecia 0% para o salário, os trabalhadores arrancaram 5,79% de reposição das perdas, não desconto dos dias de greve e uma agenda para discutir a pauta específica.
 
 
Para o ano que se inicia, vamos precisar de todo mundo. Um Governo truculento, com ações da época da ditadura, com medidas econômicas destinadas aos empresários combinadas ao assédio moral aplicados ao funcionalismo, não se vence sem muita estratégia e união.
 
SÍGA-NOS
ENDEREÇO: Rua José Teodoro de Lima, 49 - Cambuí - Campinas - SP FONE: (19) 3236-0665